Como otimizar o Funil de Vendas: Lista do que fazer

Funil de Vendas

Se otimizar o seu Funil de Vendas, como resultado conseguirá compreender a Jornada do Consumidor, desde o momento em que este se torna um visitante tendo o 1º contacto com a sua empresa, até ao momento da decisão de compra.

Ante de mais, se pretende otimizar o seu Funil de Vendas, de forma a tirar vantagem do mesmo, primeiramente deve traçar as suas personas. A suas personas são personagens fictícias que representam os seus consumidores.

De seguida, deve conhecer a Jornada do Consumidor.

Assim, fica a saber todos os passos que o seu consumidor dá quando se apercebe da sua necessidade, enquanto inicia a sua procura pelo produto/serviço em questão, o que ele encontra, até que realiza a compra.

Após o conhecimento das Personas e da Jornada do Consumidor, é a altura para trabalhar o seu Funil de Vendas. Dessa forma, conseguirá ir ao encontro dos seus objetivos.

Para o ajudar nessa tarefa, a Business Avenue disponibiliza-lhe uma lista que irá otimizar o seu Funil de Vendas.

1-         Chamar a atenção do cliente:

Utilize uma imagem atrativa e pratique uma comunicação direcionada.

2-         Falar sobre a dor do seu cliente:

Analise a dor do seu cliente, o seu propósito, o seu sonho, o que o faz mover. De modo, a conseguir falar sobre esse objetivo em específico.

3-         Criar empatia:

Invista na criação de empatia com o seu cliente, e obtenha, uma relação longa e um lifetime value maior que o esperado.

4-         Apresentar elementos de autoridade:

Sempre que falar com o seu cliente, apresente alguns elementos que validem o seu know-how, e a autoridade que tem sobre o assunto em questão.

5-         Matar as objeções:

Faça uma lista de objeções que o seu cliente possa apresentar. Para cada objeção, escreva todos os argumentos possíveis para as eliminar e esteja preparado para os expor.

6-         Apresentar provas sociais:

Tenha consigo elementos que possam realmente validar a autoridade que está a afirmar ter. Por exemplo, logótipos de clientes, parceiros, colegas, entre outros.

7-         Dar garantias:

Garanta que o serviço que está a oferecer, é feito com qualidade, com profissionalismo, com tudo aquilo que o seu cliente procura.

8-         Mostrar que o seu produto/serviço é único:

Aposte em apresentar e valorizar a qualidade inerente ao seu serviço, bem como com os atributos que tem.

Considera que esta lista é uma grande ajuda?

Por fim, sugerimos que comece já a colocar em prática as dicas que lhe oferecemos, bem como a tirar o máximo de proveito do seu Funil de Vendas!

Em caso de alguma dúvida ou esclarecimento, entre em contacto com a Business Avenue!

4 Razões para a crise não ser uma sentença

A crise não deve ser vista como uma sentença, mas sim como um impulsionador para a mudança, para a adaptação às novas necessidades do mercado, que está em constante transformação.

É certo que as empresas desenvolvem Planos de Ação alinhados com Planos de Contingência, no entanto os imprevistos acontecem e, muitas vezes, não existem soluções definidas para os mesmos. Deste modo, é muito importante que se mantenha informado, acompanhe regularmente todas as notícias relacionadas com o mercado em que se encontra, com o setor em que atua, que esteja atento às novas entradas, e não deverá limitar a sua pesquisa aos acontecimentos no seu país, esteja atento ao que se faz nos outros países, e à forma como as empresas solucionam problemas perante determinadas adversidades.

Crise pandemia negocios

Se sente dificuldade em lidar com estas alterações, já pensou em contratar os serviços de uma empresa de consultoria?

Neste post, a Business Avenue apresenta-lhe algumas razões que justificam o facto de a crise que se aproxima, ou qualquer outra, não ser uma sentença para o seu negócio.

Oportunidade: 

Durante as crises existem sempre novas oportunidades de negócio, bem como negócios que até ao momento apresentavam um volume de vendas baixos e que acabam por prosperar e apresentar resultados líquidos muito positivos.

Por exemplo, na última crise em Portugal, houve um momento em que as pessoas viram os seus rendimentos a diminuir e começaram a sentir mais dificuldades. Nessa altura, essas pessoas começaram a vender os seus bens feitos de ouro, o que originou um crescimento acelerado nos negócios de venda de ouro.

Nessa mesma crise, também se registou um aumento do êxodo urbano, em que muitas famílias abandonaram a vida nas cidades e foram viver para o interior do país, onde desenvolveram negócios relacionados com a agricultura industrial e biológica, hóteis, e até, centros logísticos em zonas mais acessíveis financeiramente, sendo que o custo de vida nas cidades era bastante elevado, enquanto que no interior era muito mais baixo. Assim, acabou por se verificar um acelerado desenvolvimento no turismo rural, de onde surgiu uma série de oportunidades a novos negócios.

Adaptabilidade: 

A necessidade de se adaptar é uma constante, no entanto, em momentos de crise, surgem novas realidades que, por sua vez, originam novos padrões de procura e consumo. Nestas alturas, é quando deve analisar o seu público-alvo e perceber se houve alterações que possam implicar o sucesso do seu negócio. Se perceber que de facto, houve alterações, poderá analisar a sua oferta e desenvolver algo que vá ao encontro do seu público que apresentou alterações.

Ciclicidade: 

As crises são cíclicas, e seguem sempre um determinado padrão, ainda que com os ajustes adaptados ao momento em questão. Por este motivo, recomenda-se que coloque os seus olhos não só no futuro, mas também no passado, de onde poderá tirar imensas lições de como lidar com crises, que lhe poderão ser muito úteis para as suas tomadas de decisão.

Planeamento:

Parar, Pensar e Planear. Estes três verbos indicam a direção que o seu negócio deverá seguir. Quando se apercebe de alguma instabilidade, o melhor é parar, e refletir sobre o assunto, de forma a compreender o que está realmente a acontecer, qual o impacto que essa crise poderá ter no seu negócio, para que consiga encontrar o foco que o seu projeto necessita para prosperar.

Uma crise não tem de se transformar numa sentença negativa para o seu negócio, tem sim de se transformar num leque de oportunidades onde os audazes sairão vencedores, com criatividade aliada à prospeção e à vantagem de nos mantermos informados.

E você, já se preparou para as adversidades que poderá vir a enfrentar?

A Business Avenue dispõe de uma série de métodos e ferramentas que ajudá-lo-ão a manter o seu negócio com um crescimento sustentável, de forma a gerar resultados positivos e duradouros.

Entre em contacto com a Business Avenue, para obter um orçamento.

Partilhe este post para ajudar mais pessoas com a mesma dúvida que a sua.

Subscreva a nossa newsletter

A Empresa

Media

Serviços

Executive Academy

E-books

Contactos

Logo Business Avenue